Visita ao parque tecnológico de Botucatu

Ainda em Botucatu fomos visitar a BPI e o parque tecnológico da cidade.


A BPI faz parte da holding da LIF Débora Colombi e é uma empresa de Biotecnologia, Pesquisa e Inovação. A empresa realiza análises moleculares, mas também faz desenvolvimento de soluções biotecnológicas para diversos setores, como agronegócio, indústrias alimentícias, cosméticos e outros.

Débora e seu sócio na BPI, Paulo Eduardo Martins Ribolla contam que as plantas tiveram que se separar para atenderem exigências dos exames genéticos realizados em humanos, que não podem usar as mesmas instalações e planta para que seja evitado qualquer possibilidade de contágio do material genético à ser analisado.



A BPI parte da holding liderada com Débora Colombi, LIF.


A BPI está sediada no parque tecnológico de Botucatu, que também fomos conhecer. Atualmente, o Parque Tecnológico conta com a presença de 34 empresas instaladas, sendo 16 incubadas, 17 no prédio Administrativo e 1 em construção.


Importante polo de inovação da região, o parque conta com um novo diretor executivo, Daniel da Cruz Lopes, que conversou conosco sobre o parque e a importância do mesmo no desenvolvimento do tripé da inovação, fazendo conexões entre as empresas, as universidades e o próprio centro de pesquisa e desenvolvimento.



O Centro de Gestão Tecnológica de Botucatu.


O Centro conta com um laboratório comunitário, usado pelas empresas instaladas no parque tecnológico.

Laboratório de uso comum no Parque tecnológico de Botucatu


A BPI nos conta que estar em um parque tecnológico gera uma boa visibilidade para a empresa, além das facilidades em obter regulamentações como ANVISA e etc. O parque ainda é pouco conhecido na região, e um dos objetivos da nossa visita é mostrar como novas startups podem se beneficiar de uma encubação em um parque tecnológico, além de promover a inovação pelo interior de São Paulo.

Nossa visita às startups instaladas no parque tecnológico

Os LIFs Hernane Barud, Lisane Valdo e Débora Colombi com o diretor do parque tecnológico Daniel da Cruz Lopes e o Paulo Eduardo Martins Ribolla, que além de CEO da BPI é Diretor Científico do parque em Botucatu


Aproveitamos para conhecer o Instituto de Biotecnologia da UNESP, que desenvolve parcerias com a BPI em pesquisas e inovação.


LIFs No Instituto de Biotecnologia da UNESP, com Paulo Eduardo Martins Ribolla, da BPI

O Instituto de Biotecnologia da UNESP desenvolve pesquisas ligadas inclusive a COVID-19.


3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo